Recentemente li este AMA com o Nando de Freitas que é cientista no Google DeepMind e professor da universidade de Oxford.

Logo no início ele fala sobre seus principais interesses em Machine Learning: - (i) inovação: criar algo que ainda não está aí, ou eventualmente ver o que estava aí o tempo todo - (ii) formalisar inteligência em termos matemáticos para relacioná-la à computação, entropia e outras que formam o nosso entendimento do universo - (iii) desenvolver máquinas inteligentes - (iv) usar estas máquinas para melhorar a vida dos seres humanos e salvar o ambiente que nos moldou do jeito que somos hoje

Nando de Freitas possui preocupações muito nobres a respeito do avanço do aprendizado de máquina: “como utilizá-las para melhorar a vida das pessoas?”

Continuando a leitura ele volta para o assunto aqui quando fala em seu últimos tópicos.

(ix) How do we use AI to distribute wealth? How do we build intelligent economists and politicians? Is this utopian? How do we prevent some people from abusing other people with AI tools? As E.O. Wilson says “The real problem of humanity is the following: we have paleolithic emotions; medieval institutions; and god-like technology.” This seems true to me, and it worries me a lot.

Traduzido rapidamente em: Como usamos IA para distribuir riquezas? Como construimos economistas e políticos inteligentes? Será que isso é utópico? Como evitamos que algumas pessoas abusem de poder usando ferramentas de IA? Como foi dito por E. O. Wilson “O verdadeiro problema da humanidade é o seguinte: possuimos emoções paleolíticas, instituições medievais e tecnologias divinas”. Isso parece verdade para mim, e isso me assusta muito.

(x) How can we ensure that women and people from all races have a say in the future of AI? It is utterly shocking that only about 5% (please provide me with the exact figure) of researchers at NIPS are women and only a handful of researchers are black. How can we ever have any hopes of AI being safe and egalitarian when it is mostly in the control of white males (be they bright AI leaders like Yoshua Bengio, Josh Tenenbaum, Geoff Hinton, Michael Jordan and many others, or AI commentators like Elon Musk, Nick Bostrom, Stephen Hawkins et al? - They are all white males). Enough of ignoring this question! It is bloody important! I think the roots of the problem are in the way we educate children. Education must improve. How can I convince people to invest more in education? How can fight the pernicious correlation of education quality and real estate costs?

Traduzido por: Como nos asseguramos de que mulheres e pessoas de todas as raças tenho palavras no futuro da Inteligência Artificial? É extremamente chocante que apenas 5% (por favor confirmem o número correto) de todos os pesquisadores do NIPS(Neural Information Processing Systems) sejam mulheres e ainda poucos sejam negros. Como podemos ter alguma esperança de que a IA seja segura e igulaitária se ela está praticamente sob controle de homens brancos (eles sendo brilhantes léderes como Yoshua Bengio, Josh Tenenbaum, Geoff Hinton, Michael Jordan e muitos outros, ou intelectuias que comentam sobre IA como Elon Musk, Nick Bostrom, Stephen Hawkins et al? - Eles são todos homens brancos). Chega de ignorarmos esta questão! Ela é muito importante! Eu acho que a raíz deste problema é forma com que educamos as crianças. A educação precisa melhorar. Como posso convencer as pessoas em investir mais em educação? Como podemos combater esta correlação maliciosa entre qualidade da educação e os custos reais do estado?

Compartilho muito a opinião do Nando de Freitas sobre este assunto. Isso é realmente muito importante! Deixo isso como comentário final e aproveito para recomendar de novo a leitura: Clique neste link.